Triumph traz duas versões da nova Explorer 1200 para o Brasil

Completamente renovada, bigtrail inglesa agora tem 139 cv e chega com mais eletrônica: versão de entrada, XR, custa R$ 58.500 e a mais completa e aventureira XCX, R$ 70.500

A Triumph renovou completamente sua bigtrail de 1.200 cc para 2016. Apresentada no Salão de Milão 2015, em outubro passado, a nova Tiger Explorer passou por um face-lift, teve seu motor tricilíndrico de 1.215 cm3 atualizado e ganhou mais controles eletrônicos para aumentar a segurança do motociclista. O modelo desembarca agora no Brasil em duas versões: a XR, equipada com rodas de liga-leve e um pacote eletrônico mais básico, tem preço sugerido de R$ 58.500; e a mais aventureira XCx, com rodas raiadas, por R$ 70.500.

A Explorer passou por um face-lift, mas não perdeu sua identidade. Porém, a novidade está no motor de três cilindros em linha, 12 válvulas, DOHC, com refrigeração líquida que foi retrabalhado para oferecer mais potência e torque: agora são 139 cv a 9.300 rpm (contra os 137 cv do modelo anterior) e 12,55 kgf.m de torque máximo a 6.200 rpm (antes eram 12,34 kgf.m). Os novos modelos contam com embreagem hidráulica, com discos múltiplos e auxílio de torque (slip assist). O câmbio de seis marchas ganhou relações mais longas que prometem 5% de economia de combustível. A transmissão final é feita por eixo-cardã.

novamoto

Para Cláudio Peruche, gerente de pós-vendas da Trimph, o conjunto de suspensão das novas Explorer, com regulagem eletrônica, é o principal up-grade da bigtrail. Outro ponto positivo, segundo o gerente da marca inglesa, é a facilidade com que o motociclista pode ajustar a moto ao seu gosto, por intermédio dos modos de pilotagem. “Com os ajustes eletrônicos, o piloto terá uma moto mais segura e mais adequada ao seu estilo de tocada e também ao tipo de uso”, conclui Peruche.

A exemplo da irmã caçula, a Tiger 800, a nova Tiger Explorer 1200 ganhou as “confusas” nomenclaturas da marca inglesa. Cada versão, XR e XCx, tem equipamentos, propostas e preços distintos, embora tenham o mesmo quadro e motor. Conheça cada uma delas em detalhes.

 

xr1

Tiger Explorer XR

Versão de entrada da família, a Tiger Explorer XR caracteriza-se pelas rodas de liga-leve – aro 19 na dianteira e 17, na traseira. A novidade fica por conta da eletrônica que tem controle de tração e freios ABS, que podem ser desligados. A XR ainda conta com dois modos de pilotagem – estrada e chuva.

Na parte ciclística, a Explorer XR conta com um novo conjunto de suspensões da grife WP: garfo telescópico invertido com tubos de 48 mm na dianteira e curso de 190 mm; monoamortecedor com 193 mm de curso, na traseira – ambos completamente ajustáveis.

Uma bem-vinda novidade é o ajuste elétrico do para-brisa que já equipa também a XR. Cavalete central e protetor de cárter de plástico são itens de série. A Tiger Explorer XR, cotada a R$ 58.500, terá duas opções de cores: branca e preta.

 

xc

Tiger Explorer XCx

A sigla XC identifica a Tiger Explorer com roda raiada e o “x” minúsculo, a versão mais completa e equipada. A começar pelo pacote eletrônico com a tal Unidade de Medição Inercial (IMU) que monitora a motocicleta em diversos eixos, como na superesportiva Yamaha YZF-R1. Com isso o controle de tração e o sistema de freios ABS funcionam com mais precisão. Além disso, a Explorer XCx conta com três modos de pilotagem: o off-road para o fora-de-estrada soma-se aos modos estrada e chuva.

A IMU também fornece informações para outra grande novidade da Explorer XCx: as suspensões eletrônicas semi-ativas. O conjunto de amortecedores WP – garfo invertido na dianteira e monoamortecedor na traseira – são ajustados eletronicamente na pré-carga, retorno e compressão de acordo com o terreno, a velocidade e o peso transportado.

No quesito conforto e itens de série, a versão XCx é completa. Além do para-brisa com ajuste elétrico, a Explorer topo de linha conta com aquecedores de manopla, cruise control (piloto automático), piscas em LED com auto-cancelamento e duas tomadas auxiliares de 12V. O protetor de cárter é em alumínio e o modelo traz protetores de mão, grade protetora do radiador e barras de proteção do motor e cavalete central como itens de série. O painel também traz mais informações. Tudo para justificar o preço mais elevado de R$ 70.500.

TEXTO: Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO

FOTOS: Divulgação